A Inseminação Artificial (Intrauterina) é um método de reprodução assistida de baixa complexidade que objetiva tratar os espermatozóides para torná-los mais ativos, selecionados e concentrados e colocá-los no fundo uterino e nas entradas das tubas no dia fértil da mulher a fim de facilitar o encontro dos gametas e a fertilização natural. A inseminação pode ser realizada em ciclos naturais, isto é, sem a estimulação da ovulação ou com medicamentos indutores de ovulação que melhoram a eficácia, mas também aumentam em 10% o risco de nascerem gêmeos dependendo de como for a ovulação naquele ciclo.

Para quem é indicada a Inseminação Artificial (Intrauterina)

A Inseminação Artificial é indicada em diversas situações, especialmente quando o espermograma é deficiente em número (abaixo de 5 milhões/ml) ou motilidade dos espermatozoides. Também é indicada em casos de endometriose leve, infertilidade sem causa aparente, incompatibilidade do sêmen ao muco cervical da mulher, entre outros.

Passo a passo da Inseminação Artificial (Intrauterina)

01

O primeiro passo é agendar a consulta com um especialista para investigar minuciosamente a causa da infertilidade por meio de exames específicos, a exemplo do ultrassom transvaginal, histerossalpingografia, espermograma completo, além de exames laboratoriais e hormonais.

02

Em complemento, são feitas algumas recomendações preparativas prévias à mulher que incluem ter as vacinas em dia, evitar excessos de bebida alcoólica e tabagismo, controlar doenças crônicas e, inclusive, usar ácido fólico para prevenir malformações do feto.

03

Superadas essas etapas, deve-se definir se a Inseminação Artificial será realizada em um ciclo natural da paciente ou com a utilização de baixas doses de medicamentos orais ou injetáveis para o estímulo da ovulação. Sendo a segunda opção, o início ocorre ao redor do 3º dia do ciclo e assim como no Coito Programado, o ciclo menstrual da mulher é acompanhado por ultrassonografias transvaginais seriadas para determinar o dia mais propício para a inseminação.

Importante! A dosagem do medicamento e a escolha do tipo de administração leva em consideração fatores individuais.

04

Em seguida, no período fértil da mulher, o sêmen é coletado por masturbação em ambiente apropriado e em cerca de 60 a 90 minutos é processado no laboratório para selecionar o maior número possível de espermatozóides morfologicamente normais e móveis e concentrá-los em um pequeno volume de material.

05

No passo seguinte, o sêmen preparado é depositado no interior do útero usando um fino cateter. O procedimento é indolor, semelhante a um exame ginecológico comum, sendo necessário que a mulher esteja com a bexiga cheia para possibilitar o acompanhamento do procedimento por ultrassonografia. Após a inseminação, a paciente permanece em repouso por 15 minutos e na sequência pode seguir com as atividades habituais.

06

Passados 15 dias pode-se realizar o teste de gravidez para verificar se houve sucesso no tratamento.

Veja também outros métodos eficazes de reprodução assistida

Fertilização
In Vitro

Inseminação
Artificial

Coito
Programado

Congelamento
de óvulos

Congelamento
de embriões