O tratamento de reprodução humana com a Doação de Óvulos, também denominado Ovodoação, é um processo no qual a mulher recebe óvulos de uma doadora para realizar o sonho da maternidade. Via de regra, as doadoras são mulheres também em processo de tentar engravidar, mas que apresentam bom número de óvulos e se dispõem a doar solidariamente.

Igualmente à Doação de Espermatozoides, a Doação de Óvulos é regulamentada pela Resolução nº 2.121 do Conselho Federal de Medicina (CFM) a qual estabelece, dentre outros aspectos, o sigilo da identidade dos doadores e receptores. Além disso, para fins legais, considera-se a mãe dessa criança a mulher que o carregou no seu ventre e não a que forneceu o óvulo.

Para quem é indicada a Doação de Óvulos

A doação de óvulos costuma ser indicada para mulheres acima de 45 anos de idade, ou com perda da capacidade de produzir óvulos com qualidade suficiente para gerar o bebê e àquelas acometidas por endometriose, cistos ovarianos, menopausa precoce e infecções ou, ainda, pacientes submetidas a cirurgias ovarianas e tratamentos oncológicos. Casais homoafetivos formados por homens também podem receber Doação de Óvulos para serem fecundados com o sêmen de um deles e gerados no útero de uma gestante de substituição.

Passo a passo da Doação de Óvulos

01

O primeiro passo é agendar a consulta com um especialista para investigar minuciosamente a causa da infertilidade por meio de exames específicos, a exemplo do ultrassom transvaginal e histerossalpingografia, além de exames laboratoriais e hormonais.

02

Detectados quadros de comprometimento de ovulação ou nos casos de casais homoafetivos masculinos, pode-se optar pela adoção de óvulos de doadoras adquiridos em bancos específicos ou internacionais e em clínicas de reprodução assistida. Para tanto, deve-se escolher o óvulo com base nas características da doadora, como tipo sanguíneo, cor da pele, cabelos, olhos, raça, origem, peso, altura, para garantir a semelhança entre a criança e a mulher. Histórico genético e doenças hereditárias também são critérios de escolha.

03

Concluída essa etapa, os óvulos doados, juntamente aos espermatozóides coletados do homem por masturbação, podem ser usados na Fertilização in Vitro (FIV). Paralelamente, a receptora será acompanhada a partir do início do ciclo menstrual com a finalidade de preparar seu útero para receber o embrião originado deste procedimento. importante é que os ciclos menstruais de ambas coincidam, algo facilmente realizado com medicações. Caso os ciclos da doadora e da receptora estejam sincronizados os embriões podem ser transferidos a fresco. Outra opção é transferirmos os embriões previamente congelados, para o útero da doadora em um ciclo subsequente. Dessa maneira, o bebê é gerado no útero da paciente, contendo carga genética do marido e da doadora.

Veja também outros métodos eficazes de reprodução assistida

Fertilização
In Vitro

Inseminação
Artificial

Coito
Programado

Congelamento
de óvulos

Congelamento
de embriões

Congelamento
de sêmen

Diagnóstico
Pré-Implantacional

Punção e Biópsia
Testiculares