O Congelamento de Embriões é uma técnica altamente segura e eficaz na qual embriões excedentes e de boa qualidade oriundos de tentativas de Fertilização in Vitro (FIV) são congelados para preservar a fertilidade ou diminuir o risco de gravidez múltipla. Esses embriões podem permanecer congelados por tempo indeterminado e as chances de sucesso numa posterior transferência são as mesmas com embriões a fresco.

Para quem é indicado o Congelamento de Embriões

São diversas as indicações do Congelamento de Embriões, como nos casos em que a mulher tem risco de síndrome de hiperestimulação ovariana ou há mais embriões do que o necessário durante um tratamento de FIV, quando o casal deseja preservar a fertilidade para tentar uma gravidez programada para meses ou até anos depois ou quando um dos parceiros tem uma doença na qual o tratamento pode comprometer a fertilidade.

Passo a passo do Congelamento de Embriões

01

O primeiro passo é agendar a consulta com um especialista para esclarecer dúvidas e realizar exames sorológicos obrigatórios pela Anvisa, como Anti HIV 1 e 2, PCR quantitativo para o HIV, Anti HTLV 1 e 2, Sífilis, HbsAg (Antígeno Austrália), Anti Hbc, Anti HCV e anticorpo IgM Zika Vírus.

02

Com essa etapa diagnóstica concluída, a paciente inicia um tratamento de indução da ovulação entre o 2º e 3º dia da menstruação com a administração de medicamentos orais ou injetáveis para recrutar um número maior de óvulos – e potencializar a capacidade fértil da mulher. Esse processo é acompanhado por ultrassonografias seriadas para verificar o crescimento desses folículos, bem como precisar a melhor data para a punção ovariana para retirada dos óvulos.

Importante! a dosagem do medicamento e a escolha do tipo de administração leva em consideração fatores individuais.

03

Com a avaliação de diversos fatores, como tamanho dos folículos, velocidade de crescimento dos mesmos, desenvolvimento do endométrio, medicamentos utilizados, estudo de como são usualmente os ciclos da mulher, entre outras informações, decide-se o melhor dia para que os óvulos sejam retirados por meio de punção ovariana com uma agulha guiada por ultrassom transvaginal.

O procedimento dura entre 15 e 30 minutos e a paciente recebe alta em poucas horas. Ficará um pouco sonolenta no dia do procedimentos devido ao sedativo, mas no dia seguinte pode seguir suas atividades habituais.

04

Após coletados, os óvulos são conduzidos ao laboratório e fecundados com o sêmen colhido por masturbação ou, no caso de inexistência de gametas no sêmen, realiza-se uma punção ou biopsia dos testículos para retirá-los diretamente de onde são produzidos. Em seguida, aguarda-se o desenvolvimento dos embriões para, posteriormente, serem selecionados entre os viáveis e congelados em nitrogênio líquido a -196ºC. Essa técnica, denominada vitrificação, consiste em um congelamento ultra rápido que reduz a formação de cristais de gelo no interior dos embriões e aumenta a chance de sobrevivência.

05

Dessa maneira, os embriões podem ser utilizados a qualquer momento, bastando descongelá-los – no mesmo dia ou no dia anterior à transferência – e preparar o útero (endométrio) da mulher.

Veja também outros métodos eficazes de reprodução assistida

Fertilização
In Vitro

Inseminação
Artificial

Coito
Programado

Congelamento
de óvulos

Congelamento
de embriões

Congelamento
de sêmen

Diagnóstico
Pré-Implantacional

Punção e Biópsia
Testiculares